• +258 845705679 / +258 843102145
  • dinaf.mta@dinaf.gov.mz
  • Maputo, Moçambique
REDD+
MRV

MRV

MRV é uma abreviatura de Medição, Relatórios e Verificação, que é comumente entendida como uma série de processos para quantificar a emissão de GEE e sua mudança ao longo do tempo. Valores quantificados que passaram por processos MRV robustos podem representar níveis precisos de emissão de GEE.

Por outro lado, se os processos MRV forem inadequados, o valor quantificado pode não representar a quantidade real de emissões. Portanto, o MRV com processos adequados é um instrumento fundamental para entender o nível de emissões e o impacto de acções voltadas para a mudança de níveis de emissão. Por esta razão, o MRV tornou-se uma palavra-chave, como muitos países desenvolvidos e em desenvolvimento introduzem medidas para avaliar as emissões de gases de efeito estufa e o suporte relacionado.

Em relação ao ‘M’ da abreviatura MRV, especialmente para o REDD+, é necessário o estabelecimento de um Sistema Nacional de Monitoramento Florestal (SMFN) robusto e transparente. No SNMF, no mínimo, a informação sobre a extensão da área em que a actividade humana ocorre em florestas (dados de actividade – DA) com coeficientes que quantificam as emissões ou remoções por unidade de actividade (factores de emissão – FE) é necessária. Para REDD+ isso se traduz em medições de área de floresta e mudança de área (DA) e estoque de carbono florestal e mudanças de estoque de carbono (FE), que fornece a base para a compilação de um inventário de gases de efeito estufa (GEE) para florestas.
‘R’ da abreviatura MRV implica a compilação e disponibilidade de dados e estatísticas nacionais para obter informações no formato de um inventário de GEE. Os requisitos de relatório para a UNFCCC (Comunicações Nacionais) podem abranger questões que não sejam apenas as sujeitas à Medição.

‘V’ da abreviatura MRV refere-se ao processo de verificação independente da precisão e confiabilidade das informações relatadas ou dos procedimentos utilizados para gerar informações. A verificação das acções dos países depende de 3 factores: 1) o grau em que os dados relatados podem ser verificados; 2) os actores que realizam a verificação; e 3) a forma como a verificação é realizada.

Além disso, existem quatro (4) conceitos para o estabelecimento do sistema MRV,
Consistência: um sistema MRV deve fornecer estimativas consistentes ao longo de anos. Em determinadas circunstâncias, as estimativas geradas a partir de diferentes metodologias em diferentes anos podem ser consideradas consistentes se forem calculadas de forma transparente.

Transparência: todos os dados e as metodologias utilizadas no sistema MRV devem ser claramente explicados e devidamente documentados, para que qualquer um possa verificar sua correção.

Comparabilidade: as estimativas de emissões e remoções devem ser comparáveis entre diferentes proprietários florestais e entre as Partes. Para isso, os proprietários / partes da floresta devem seguir as metodologias e os formatos padrão fornecidos pelo IPCC e acordados na UNFCCC para compilar e relatar inventários.

Conservatividade: quando a complementaridade ou a precisão não for alcançada a redução de emissões deverá ser sobrestimada ou pelo menos o risco de sobrestimação deve ser minimizado.